Fundo Brasil divulga projetos vencedores de edital

O Fundo Brasil de Direitos Humanos anunciou os dez projetos vencedores do edital “Combatendo o Trabalho Infantil na Indústria da Moda”, realizado com o apoio do Instituto C&A. Com o objetivo de encontrar soluções para enfrentar esse grave problema de violação dos direitos humanos ainda existente no Brasil, a ação irá doar, no prazo de 12 meses, até R$ 90 mil para cada iniciativa selecionada. 

No Brasil, 2,7 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos trabalham irregularmente, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2016.

Segundo dados de 2018 da Abit - Associação Brasileira da Indústria Têxtil, apesar do Brasil possuir a maior cadeia têxtil completa do Ocidente, o país ainda conta com uma estrutura fragmentada entre fábricas e oficinas de costura: 98% do setor de confecção de vestuário no país é formado por pequenas e microempresas, conforme informações do Sebrae. O dado mostra um cenário de oficinas de costura com baixo investimento tecnológico, mão de obra pouco qualificada e, na maioria das vezes, informal. A combinação desses fatores contribui para um ambiente vulnerável a práticas de trabalho infantil. 

“Pensando no trabalho que desenvolvemos no Instituto C&A para a transformação da indústria da moda, formamos uma parceria com o Fundo Brasil para olhar para o trabalho infantil, que na moda acontece em locais domésticos. Acreditamos na importância de dialogarmos e trabalharmos em parceria com organizações como o Fundo Brasil”, destaca Luciana Campello, gerente de Direitos Humanos e Transformação da Cadeia de Fornecimento do Instituto C&A.

As iniciativas que concorreram ao edital foram analisadas por um comitê de seleção externo e independente, formado por:
•    Elisiane dos Santos, procuradora do Ministério Público do Trabalho
•    Giovana Barbosa, conselheira da Aliança pela Infância
•    Katiuscia Moreno, pós-doutoranda em combate ao trabalho escravo na indústria da moda
•    Mércia Silva, diretora executiva do InPacto (Instituto Pacto Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo)
Logo após a avaliação do grupo, as propostas foram submetidas à governança do Fundo Brasil. 
Entre os dez projetos selecionados estão iniciativas das regiões sudeste, nordeste e sul. Por meio de oficinas, proposta de diálogo junto à sociedade, engajamento de comunidades escolares que contam com a presença de famílias migrantes que trabalham na área têxtil, a elaboração e a implementação de propostas que busquem combater o trabalho infantil, as iniciativas buscam a defesa dos direitos de crianças e adolescentes na indústria da moda.

Saiba mais sobre cada projeto na página do Fundo Brasil

Nossa parceria com o Fundo Brasil 

No mundo, 152 milhões de crianças entre 5 e 17 anos são vítimas do trabalho infantil.  Elas não vão à escola, praticamente não têm tempo para brincar e boa parte não recebe alimentação adequada. Deste total, praticamente metade trabalha em atividades perigosas, segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU).
Pensando nisso, a parceria do Instituto C&A com o Fundo Brasil, firmada em julho de 2018, visa estimular o desenvolvimento de projetos que inspirem ações e novas ideias de enfrentamento ao trabalho infantil na indústria da moda. 

O projeto apoiado tem como foco os principais polos de confecção no país, como o Polo do Agreste Pernambucano, Rio de Janeiro (Petrópolis e Nova Friburgo), São Paulo (capital, Limeira e Franca), Goiânia, Santa Catarina e Paraná.